MENU PRINCIPAL
  Página Principal
  Login do Usuário
  Ajuda
  Programas para baixar
  Quanto custa?
  Últimas Notícias
  Lista de Notícias
  Entre em Contato
  Sites parceiros
  Frases para Facebook
DOWNLOAD
  > Áudios
  > Apostilas
  > Aulas
  > Legislação
  > Simulados
EDITAIS
  > Editais? Clique aqui

PARCEIROS DE CONTEÚDO

  Concurso Público
  Benefícios da Previdência
  Consultor em Previdência
  Blog do Catarino
  Benefícios do INSS
  Passagens Aéreas
  Ultra Concurseiros
PROVAS
  > Provas Federais
  > Provas por Organizador
 Cespe, Esaf, Cesgranrio,
 Vunesp, FCC etc.
  > Provas por Área
 Administração, Psicologia,
 Direito, Engenharia etc.
PROVAS ESTADUAIS

BUSCA AVANÇADA DE PROVAS

Digite no campo abaixo a palavra-chave para filtrar suas provas

Ex.: OFICIAL DE JUSTIÇA


VISITE TAMBÉM
  Frases para Facebook
  Capas para Facebook
  Fontes

Apostilas para Concursos

 
- ÁREA DE DEMONSTRAÇÃO - SIMULADOS

Conheça também nossos arquivos de:
ÁUDIOS | APOSTILAS | AULAS | PROVAS ANTERIORES

Simulado de ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO / ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO

Questão de concurso 958
1 . (CEF, Cesgranrio - Técnico Bancário - 2008) Considerando o padrão ético a ser observado pelo servidor público do Poder Executivo Federal, pode-se afirmar que a esse:
I - é vedado o uso de amizades para obter qualquer favorecimento, para si ou pára outrem;
II - compete facilitar a fiscalização de seus atos, por quem de direito;
III - é vedado permitir que antipatias pessoais interfiram no trato com o público;
IV - compete cumprir, sem questionamento, as instruções recebidas de seus superiores hierárquicos, ainda que, segundo seu julgamento, sejam estas contrárias às normas legais.
Estão corretas as afirmativas:


A)  I e III, apenas.
 
B)  II e III, apenas.
 
C)  I, II e III, apenas.
 
D)  I, III e IV, apenas.
 
E)  I, II, III e IV.
 
       
Questão de concurso 965
2 . (AFRF/2002) No âmbito do Código de Ética do Servidor Público, aprovado pelo Decreto n° 1.171, de 22 de junho de 1994, não é dever da Comissão de Etica apurar representação de cometimento de falta por servidor, mediante provocação de:

A)  qualquer cidadão, inclusive anônimo.
 
B)  autoridade.
 
C)  entidade associativa, regularmente constituída.
 
D)  servidor público.
 
E)  jurisdicionado administrativo.
 
       
Questão de concurso 972
3 . (TRT-DF, Cespe) Julgue os itens a seguir com (C) CERTO ou (E) ERRADO.

1) O servidor público deve seguir fielmente as ordens de seus superiores hierárquicos, como o código de ética assim afirma.
2) Um procedimento antiético, quando chega a se transformar em uma censura, com certeza irá atrapalhar o servidor no momento de uma promoção.
3) Manoel, ao terminar suas atividades em seu órgão público e quase no final do expediente, começou a imprimir seu trabalho de faculdade, como trouxe as folhas de casa, seu comportamento não é antiético, pois além de ter cumprido com todas as suas obrigações, não utilizou nenhuma folha da repartição.
4) Um bom atendimento ao público, aquele transparente e honesto, é aquele pautado na conduta ético-funcional dos agentes públicos.


A)  E - C - E - C
 
B)  C - E - E - C
 
C)  E - E - E - C
 
D)  E - E - E - E
 
E)  E - C - C - C
 
       
Questão de concurso 976
4 . (Cespe) Julgue as afirmativas abaixo em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

1) O servidor deve tratar com respeito e atenção todos os usuários do serviço, respeitando suas limitações e pondo fim, preferencialmente, as situações procrastinatórias.
2) A única pena aplicada pela comissão de ética é a censura, porém ela pode encaminhar processo para a comissão disciplinar do órgão, inclusive com sugestão de exoneração.
3) João, servidor público, é casado e sua esposa é sócia de uma empresa de informática e, em licitação para aquisição de determinado produto produzido pela empresa, deu parecer favorável para a compra na comissão de licitação. Nesse caso João, não agiu com falta de ética, pois a empresa está no nome de sua esposa.


A)  C - C - C
 
B)  C - E - C
 
C)  C - C - E
 
D)  C- E - E
 
E)  E - C - E
 
       
Questão de concurso 2614
5 . (TRT-MA, Cespe - Técnico Judiciário - 2005) Em cada um dos itens subsequentes, é apresentada uma situação hipotética relativa à ética no serviço público, seguida de uma assertiva a ser julgada em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

a) Mariana, servidora pública, tem entre suas atribuições a tarefa de prestar atendimento ao público. Muitas vezes, por estar assoberbada de trabalho interno, Mariana, embora forneça informações corretas, tem má vontade e trata as pessoas sem cortesia no atendimento. Nessa situação, a conduta de Mariana é considerada ética, pois ela oferece informações fidedignas e sua descortesia é justificada pela sobrecarga de trabalho.
b) Sueli, servidora pública, apresenta bom desempenho e tem boas relações interpessoais no trabalho. Devido a seus vínculos de amizade no ambiente de trabalho, Sueli, algumas vezes, acoberta irregularidades, de diversas naturezas, praticadas por determinados colegas. Nessa situação, a conduta de Sueli é antiética, pois privilegia aspectos pessoais em detrimento de aspectos profissionais e da ética no serviço público.


A)  C, C
 
B)  C, E
 
C)  E, C
 
D)  E, E
 
E)  N.R.A.
 
       
Questão de concurso 10577
6 . (TRE-BA, Cespe - Técnico Judiciário - Segurança Judiciária - 2009) Normalmente, condutas antiéticas extrapolam os limites das relações interpessoais e se tornam objeto de política, fomentando a elaboração de códigos de ética de grupos profissionais, como os servidores públicos. A respeito da ética no serviço público, julgue os itens que se seguem em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

a) A ética profissional deve ser compreendida estritamente no âmbito do relacionamento do profissional com sua clientela e vice-versa, tendo em vista a dignidade do homem e o bem-estar do contexto sociocultural em que atua na sua profissão.

b) Os códigos de ética profissional se limitam a uma enumeração de artigos contendo normas de ação.

c) A ética profissional se refere ao ideal de conduta do profissional, ao conjunto de atitudes desejáveis ao assumir no desempenho de sua profissão.

d) A formação ética se impõe nas profissões porque os conhecimentos técnico-científicos, por si só, não bastariam ao profissional.


A)  E, E, E, E
 
B)  E, E, C, E
 
C)  E, C, E, C
 
D)  E, E, C, C
 
E)  C, E, C, E
 
       
Questão de concurso 11114
7 . (ECT, Consulplan - Atendente Comercial - 2008) Pode-se afirmar que a ética tem como objeto de estudo:

A)  O ato humano(voluntário e livre) que é o ato com vontade racional, permeado por inteligência e reflexão prévia.
 
B)  A distinção entre o existir e o agir, solenemente.
 
C)  A tradução dos costumes aceitos pela sociedade emergente.
 
D)  O conceito de moralidade dos povos segregados.
 
E)  N.R.A.
 
       
Questão de concurso 11121
8 . (ECT, Conesul - Atendente Comercial - 2008) Imagine que você tenha aquele anel que Platão evoca, o célebre anel de Giges, que tornaria você invisível sempre que você desejasse... É um anel mágico, que um pastor encontra por acaso. Basta virar a pedra do anel para dentro da palma para se tornar totalmente invisível, e virá-la para fora para ficar novamente visível... Giges, que antes era tido como um homem honesto, não foi capaz de resistir às tentações a que este anel o submetia: aproveitou seus poderes mágicos para entrar no palácio, seduzir a rainha, assassinar o rei, tomar o poder e exercê-lo em seu único e exclusivo benefício. Quem conta a coisa, em A República, conclui que o bom e o mau, ou os assim considerados, só se distinguem pela prudência e pela hipocrisia, em outras palavras, pela importância desigual que dão ao olhar alheio ou por sua habilidade maior ou menor para se esconder... Se ambos possuíssem o anel de Giges, nada mais os distinguiria: “ambos tenderiam para o mesmo fim”. Isto equivale a sugerir que a moral não passa de uma ilusão, de uma mentira, de um medo maquiado de virtude. Bastaria poder ficar invisível para que toda proibição sumisse e que, para cada um, não houvesse mais que a busca do seu prazer ou do seu interesse egoístas.
André Comte-Sponville, Apresentação da Filosofia

“Quem conta a coisa ... conclui que o bom e o mau, ou os assim considerados, só se distinguem pela prudência e pela hipocrisia”. Se esta conclusão está correta, então:

I. As pessoas consideradas boas são, no fundo, hipócritas preocupados com o olhar alheio.

II. As pessoas consideradas boas são aquelas que agem com prudência.

III. As pessoas boas são assim consideradas dependendo do ponto de vista de quem julga.

Está(ão) correto(s) apenas o(s) item(ns)


A)  I.
 
B)  I e II.
 
C)  II.
 
D)  II e III.
 
E)  III.
 
       
Questão de concurso 11128
9 . (ECT, Conesul - Atendente Comercial - 2008) Como nos tornamos boas pessoas? Aristóteles responde: “É praticando as ações justas que nos tornamos justos, praticando as ações moderadas que nos tornamos moderados e praticando as ações corajosas que nos tornamos corajosos.” A partir desta resposta de Aristóteles, considere os itens a seguir:

I. Nós não nos tornamos boas pessoas, ou pessoas virtuosas, mas já nascemos assim. Pois Aristóteles diz que, para nos tornarmos justos, devemos praticar ações justas. Logo, nascemos sabendo o que é a justiça.

II. Não nascemos boas pessoas, mas nos tornamos boas pessoas. Pois Aristóteles diz que é praticando as ações justas que nos tornamos justos. Logo, não nascemos justos e a virtude da justiça deve ser adquirida.

III. Não nascemos boas pessoas, mas nos tornamos boas pessoas pela educação. Primeiro, aprendemos a agir, por imitação, de forma justa. Depois, entendemos a justiça que praticamos e nos tornamos justos.

Está(ão) correto(s) o(s) item(ns)


A)  I, apenas.
 
B)  I e II, apenas.
 
C)  II, apenas.
 
D)  II e III, apenas.
 
E)  I, II e III.
 
       
Questão de concurso 11132
10 . (ECT, Conesul - Atendente Comercial - 2008) Considere as obrigações morais abaixo:

1. evitar conflitos de interesses que possam comprometer nosso juízo objetivo.
2. não mostrar favoritismo contratando amigos e familiares.
3. evitar causar sofrimento às pessoas.
4. tratar as pessoas com igualdade, a menos que mérito ou necessidade justifique tratamento especial.
5. ter coragem para protestar contra a injustiça.
6. respeitar a constituição e as demais leis impostas por governantes legítimos.
7. não fazer falsas promessas.
8. cumprir as nossas obrigações, mesmo que isto não seja conveniente para nós.
9. não pedir nem aceitar presentes de pessoas que buscam influenciar nossas decisões oficiais.
10. não manipular as pessoas.

Quais delas não são obrigações morais para todas as pessoas, mas são obrigações morais adicionais específicas do servidor público?


A)  (1), (2) e (9).
 
B)  (1), (2), (6) e (10).
 
C)  (2), (7) e (9).
 
D)  (3), (6), (9) e (10).
 
E)  (4), (5), (8) e (9).
 
       

 

 

 


Copyright & Webdesign: Multitech Informática e Tecnologia Ltda (2001-2013)
acheiconcursos@acheiconcursos.com.br