MENU PRINCIPAL
  Página Principal
  Login do Usuário
  Ajuda
  Programas para baixar
  Quanto custa?
  Últimas Notícias
  Lista de Notícias
  Entre em Contato
  Sites parceiros
  Frases para Facebook
DOWNLOAD
  > Áudios
  > Apostilas
  > Aulas
  > Legislação
  > Simulados
EDITAIS
  > Editais? Clique aqui

PARCEIROS DE CONTEÚDO

  Concurso Público
  Benefícios da Previdência
  Consultor em Previdência
  Blog do Catarino
  Benefícios do INSS
  Passagens Aéreas
  Ultra Concurseiros
PROVAS
  > Provas Federais
  > Provas por Organizador
 Cespe, Esaf, Cesgranrio,
 Vunesp, FCC etc.
  > Provas por Área
 Administração, Psicologia,
 Direito, Engenharia etc.
PROVAS ESTADUAIS

BUSCA AVANÇADA DE PROVAS

Digite no campo abaixo a palavra-chave para filtrar suas provas

Ex.: OFICIAL DE JUSTIÇA


VISITE TAMBÉM
  Frases para Facebook
  Capas para Facebook
  Fontes

Apostilas para Concursos

 
- ÁREA DE DEMONSTRAÇÃO - SIMULADOS

Conheça também nossos arquivos de:
ÁUDIOS | APOSTILAS | AULAS | PROVAS ANTERIORES

Simulado de ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO / ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO

Questão de concurso 957
1 . (MP-RR, Cespe - Assistente Administrativo - 2008) Os fundamentos da ética estão na consciência do ser humano, de maneira a se construir a dignidade de cada pessoa. Com relação à ética no serviço público, julgue os itens a seguir em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

1) O servidor deve omitir a verdade a outra pessoa quando estiver em jogo o interesse da administração pública.
2) Atrasos na prestação de serviços não caracterizam dano moral aos usuários.
3) É vedado ao servidor, no exercício da função pública, alterar o teor de documentos que deva encaminhar, mesmo que eles possam trazer prejuízos a terceiros.


A)  C - E - C
 
B)  E - C - C
 
C)  E - E - C
 
D)  C - C - C
 
E)  E - E - E
 
       
Questão de concurso 966
2 . (CEF/2008) Considerando o padrão ético a ser observado pelo servidor público do Poder Executivo Federal, pode-se afirmar que a esse:
I - é vedado o uso de amizades para obter qualquer favorecimento, para si ou para outrem;
II - compete facilitar a fiscalização de seus atos, por quem de direito;
III - é vedado permitir que antipatias pessoais interfiram no trato com o público;
IV - compete cumprir, sem questionamento, as instruções recebidas de seus superiores hierárquicos, ainda que, segundo seu julgamento, sejam essas contrárias às normas legais.
Estão corretas as afirmativas:


A)  I e III, apenas.
 
B)  II e III, apenas.
 
C)  I, II e III, apenas.
 
D)  I, III e IV, apenas.
 
E)  I, II, III e IV.
 
       
Questão de concurso 973
3 . (TRT-DF, Cespe) Julgue os itens a seguir com (C) CERTO ou (E) ERRADO.

1) Os modernos estudos sobre ética afirmam que os padrões de comportamento são universais, ou seja, aceitos em todos os países do mundo.
2) O Padrão moral ético aceito pela sociedade está diretamente ligado ao que é conveniente ou inconveniente, desde que, tal conduta não seja proibida por lei.
3) Cabe ao servidor público, ser probo, reto, leal e justo, em suas atividades públicas, decidindo sempre diante das situações, a melhor e mais vantajosa para o bem comum.
4) Qualquer comportamento ilegal é considerado também antiético.


A)  C - E - C - C
 
B)  E - C - C - C
 
C)  E - C - E - C
 
D)  E - E - E - C
 
E)  E - E - C - C
 
       
Questão de concurso 975
4 . (Cespe) Julgue as afirmativas abaixo em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

1) Em caso de reincidência, por parte do servidor, de ato ou fato contrário ao interesse público, seu processo será certamente encaminhado a comissão de processo disciplinar do órgão.
2) Maria, servidora do Ministério do meio ambiente, solicitou a um servidor hierarquicamente inferior, que fosse a lanchonete lhe comprar um café. Como a lanchonete fica dentro das dependências do órgão, Maria não cometeu nenhuma violação ao código de ética.
3) Ao chegar em um departamento de um tribunal, Paulo, que é chefe de setor em um ministério, não solicitou nenhum atendimento especial em função de seu cargo, nesse caso, Paulo agiu conforme o código de ética.


A)  E - C - C
 
B)  E - E - C
 
C)  C - E - C
 
D)  C - C - C
 
E)  E - E - E
 
       
Questão de concurso 2615
5 . (TRT-MA, Cespe - Auxiliar Judiciário - 2005) Cada um dos próximos itens apresenta uma situação hipotética acerca do comportamento profissional, seguida de uma afirmativa a ser julgada em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

a) Considere a seguinte situação hipotética. Angelina, auxiliar judiciária do TRT, foi indiscreta no ambiente de trabalho ao comentar com seus colegas o que ouviu na reunião de diretores em ocasião em que estava dando apoio ao atendimento do serviço de copa do tribunal. Ao receber advertência de seu chefe imediato, Angelina julgou-se injustiçada, pois sua conduta não gerou nenhuma consequência ao tribunal. Nessa situação, o sentimento de injustiça de Angelina é procedente e eticamente justificável, pois sua conduta não trouxe prejuízo a ninguém.
b) Considere a seguinte situação hipotética. Albertino, servidor público, ao se comunicar com seu chefe, manipula as informações para que elas sejam mais bem aceitas por ele. Nessa situação, Albertino está prejudicando sua comunicação com o chefe, pois está colocando uma barreira interpessoal no processo de comunicação com ele.
c) Considere a seguinte situação hipotética. Irene, servidora pública de um TRT, atua na área de atendimento ao público. Irene procura conhecer bem o funcionamento de seu setor, ser eficiente, interessada e atenciosa no trabalho. Ela faz de tudo para que os clientes fiquem satisfeitos com os seus serviços, mesmo que tenha de ignorar algumas normas institucionais. Nessa situação, mesmo tendo boas intenções, a atitude de Irene é contrária ao correto comportamento profissional.


A)  C, C, C
 
B)  E, C, C
 
C)  E, E, C
 
D)  E, E, E
 
E)  E, C, E
 
       
Questão de concurso 4455
6 . (TRT-MA, Cespe - Auxiliar Judiciário - 2005) Com relação à ética no serviço público, julgue os seguintes itens em (C) CERTO ou (E) ERRADO.

a) O assédio moral no trabalho não é um fenômeno novo e caracteriza-se como uma relação antiética dirigida a um colega de trabalho.
b) Todo comportamento manifestado por servidor público que atinja a dignidade, a integridade psíquica ou física de uma pessoa, afetando-lhe a competência e implicando dano ao ambiente de trabalho pode ser considerado assédio moral.
c) O assédio moral constitui um risco potencial à saúde do trabalhador, podendo acarretar doenças e estresse funcional.
d) O assédio moral caracteriza uma relação antiética em que um empregado, geralmente é exposto a situações humilhantes e constrangedoras no trabalho.


A)  C, E, E, C
 
B)  C, C, C, C
 
C)  C, C, C, E
 
D)  E, C, C, E
 
E)  E, E, E, E
 
       
Questão de concurso 11112
7 . (ECT, Consulplan - Atendente Comercial - 2008) Em seu sentido mais amplo, a ética tem sido entendida como a ciência da conduta humana perante o ser e seus semelhantes. Portanto, neste sentido, a ética envolve:

A)  Estudos de aprovação ou desaprovação da ação dos homens.
 
B)  A consideração de valor como equivalente de uma medição do que é real e voluntarioso no campo das ações virtuosas.
 
C)  Obrigação de ser humano como único mal em seu agir.
 
D)  Realização fundamental em situação específica.
 
E)  As alternativas A e B estão corretas.
 
       
Questão de concurso 11119
8 . (ECT, Consulplan - Atendente Comercial - 2008) As organizações empresariais no Brasil ainda não se convenceram que o comportamento ético é um caminho para o sucesso empresarial. Com este pensamento, pode-se afirmar que as chances de sobrevivência de uma empresa é:

A)  Descumprir legislação trabalhista.
 
B)  Poluir ambiente, troca de favores.
 
C)  Busca de espaço social e aperfeiçoamento ético.
 
D)  Enganar o consumidor, tráfico de influências.
 
E)  Sonegar impostos.
 
       
Questão de concurso 11121
9 . (ECT, Conesul - Atendente Comercial - 2008) Imagine que você tenha aquele anel que Platão evoca, o célebre anel de Giges, que tornaria você invisível sempre que você desejasse... É um anel mágico, que um pastor encontra por acaso. Basta virar a pedra do anel para dentro da palma para se tornar totalmente invisível, e virá-la para fora para ficar novamente visível... Giges, que antes era tido como um homem honesto, não foi capaz de resistir às tentações a que este anel o submetia: aproveitou seus poderes mágicos para entrar no palácio, seduzir a rainha, assassinar o rei, tomar o poder e exercê-lo em seu único e exclusivo benefício. Quem conta a coisa, em A República, conclui que o bom e o mau, ou os assim considerados, só se distinguem pela prudência e pela hipocrisia, em outras palavras, pela importância desigual que dão ao olhar alheio ou por sua habilidade maior ou menor para se esconder... Se ambos possuíssem o anel de Giges, nada mais os distinguiria: “ambos tenderiam para o mesmo fim”. Isto equivale a sugerir que a moral não passa de uma ilusão, de uma mentira, de um medo maquiado de virtude. Bastaria poder ficar invisível para que toda proibição sumisse e que, para cada um, não houvesse mais que a busca do seu prazer ou do seu interesse egoístas.
André Comte-Sponville, Apresentação da Filosofia

“Quem conta a coisa ... conclui que o bom e o mau, ou os assim considerados, só se distinguem pela prudência e pela hipocrisia”. Se esta conclusão está correta, então:

I. As pessoas consideradas boas são, no fundo, hipócritas preocupados com o olhar alheio.

II. As pessoas consideradas boas são aquelas que agem com prudência.

III. As pessoas boas são assim consideradas dependendo do ponto de vista de quem julga.

Está(ão) correto(s) apenas o(s) item(ns)


A)  I.
 
B)  I e II.
 
C)  II.
 
D)  II e III.
 
E)  III.
 
       
Questão de concurso 11128
10 . (ECT, Conesul - Atendente Comercial - 2008) Como nos tornamos boas pessoas? Aristóteles responde: “É praticando as ações justas que nos tornamos justos, praticando as ações moderadas que nos tornamos moderados e praticando as ações corajosas que nos tornamos corajosos.” A partir desta resposta de Aristóteles, considere os itens a seguir:

I. Nós não nos tornamos boas pessoas, ou pessoas virtuosas, mas já nascemos assim. Pois Aristóteles diz que, para nos tornarmos justos, devemos praticar ações justas. Logo, nascemos sabendo o que é a justiça.

II. Não nascemos boas pessoas, mas nos tornamos boas pessoas. Pois Aristóteles diz que é praticando as ações justas que nos tornamos justos. Logo, não nascemos justos e a virtude da justiça deve ser adquirida.

III. Não nascemos boas pessoas, mas nos tornamos boas pessoas pela educação. Primeiro, aprendemos a agir, por imitação, de forma justa. Depois, entendemos a justiça que praticamos e nos tornamos justos.

Está(ão) correto(s) o(s) item(ns)


A)  I, apenas.
 
B)  I e II, apenas.
 
C)  II, apenas.
 
D)  II e III, apenas.
 
E)  I, II e III.
 
       

 

 

 


Copyright & Webdesign: Multitech Informática e Tecnologia Ltda (2001-2013)
acheiconcursos@acheiconcursos.com.br